O problema chamado diploma

A obrigatoriedade ou não de diploma para o exercício do jornalismo continua sendo uma briga feia. Bom, ainda não tão feia. Digo ainda porque provavelmente na quarta feira as coisas requentem um pouco mais. Como já foi dito aqui, dia 01 de abril será votada no STF o fim da obrigatoriedade do diploma de jornalista.

Pois bem, essa é uma questão que divide inclusive os jornalistas. O que eu acho? Que há casos e casos. É humanamente impossível que o jornalista formado na faculdade aprenda todas as funções exercidas em uma redação jornalística. Claro que o cara formado em jornalismo, com todas as suas lições de ética e construção de notícias e criação de reportagens, terá uma visão diferente de um fotógrafo, por exemplo, na hora de escolher o melhor ângulo para a capa do jornal.

Assim como o cara formado em economia tem um jeito diferente de analisar a situação econômica do país. Assim como o cara formado em cinema pode fazer uma crítica de filme de uma forma mais profunda. E vai me dizer que isso não é jornalismo? Vai me dizer que as análises econômicas, esportivas e culturais vão ter que sumir dos jornais porque "não são jornalistas que as fazem"? Não tem jeito, é preciso criar exceções.

Se você disser, olha Ana P., o diploma vai ser obrigatório pro foca, pr'aquele cara que corre atrás da reportagem, praquele que passa dias sem dormir investigando, que fica caçando as fontes para não errar nenhum dado, aí eu vou dizer "humm, então é fato, você está certo, o diploma tem que ser obrigatório".

Mas dá para separar? Dá para dizer quem precisa e quem não precisa de diploma? Isso não iria de encontro com alguns itens de nossa Constituição? Isso não seria a pura e simples discriminação?

E eu ainda continuo acreditando que esse negócio de ter colocado a votação para o dia 01 de abril só pode ser sacanagem! E se você quiser ler uma análise mais aprofundada da coisa, leia o que saiu no Globo hoje, sobre a divisão dos jornalistas contra e a favor do diploma.

Vocês? Alguma opinião formada?

1 comentários:

Olha amiga, eu não posso achar nada, nem meter muito o bedelho porque não vou me formar em jornalismo, fato.

Mas concordo com você: É muito difícil determinar da noite pro dia a obrigatoriedade do diploma, sendo que durante anos, anos milhares de profissionais (não formados) dedicaram suas vidas à informação, reportagem, coberturas, as vezes arriscando suas vidas, enfim.

Ao determinarem a obrigatoriedade, surgirão mais polêmicas, porque é aqui é Brasil né meu bem, então sempre rola o jeitinho brasileiro de abrir exceções. Aí a gente cai na mesma: É injusto com quem está ralando pra conseguir um diploma? Ou é mais o correto levando em consideração os anos de trabalho de todo esse povo sem diploma?

Amanhã é o grande (da mentira!).

Vamos esperar.

31 de março de 2009 18:05  

BlogBlogs.Com.Br