A Troca e seus treze degraus

Finalmente consegui assistir A Troca uns dos mais recentes filmes de Clint Eastwood com Angelina Jolie e John Malkovich no elenco do filme. Num dia cheio de afazeres, em que a tonalidade de São Paulo adquiriu ares vermelhos em meio ao cinza catatônico presente no nosso dia-dia, ainda sobrou espaço e tempo dentre os meus comprometimentos de pseudo-cinéfilo.

Confesso que adorei o filme, acho que nem é preciso chamar a atenção sobre a fotografia e muito menos detalhar a história do filme [baseado em fatos reais]. Ao longo de sua carreira Clint Eastwood soube muito bem demonstrar que sabe conduzir muito bem esses dois fatores tanto no papel de diretor como no de ator. Ele consegue dar uma dramaticidade incrível pós-filme pra quem assiste e quando pensamos que está para subir os créditos, o melhor ainda está por vim.

Gostaria de levantar algumas questões levantadas no decorrer da história, com quem assistiu ao filme. Sobre até que ponto vão os esforços do poder [sistema] de querer manipular as informações a favor deles, será que todos nós estamos sujeitos a um código 12 devido à incapacidade deles assumirem certos erros?

Clint Eastwood mais uma vez ressaltou como a mídia pode influenciar em certos casos, sejam bons ou ruins. Não é a primeira vez que ele traz esse assunto para as telas, quem assistiu “A Conquista da Honra” pode perceber isso.

E como “A Troca” não é nenhum filme difícil de achar [vende-se nas melhores esquinas rs] acredito eu que muitos já tenham visto e os que ainda não, fica a dica.

5 comentários:

Eu vi o trailler e fiquei bem interessada em assistir. Com certeza deve ser muito bom!

2 de maio de 2009 12:28  

Eu assisti o filme faz um tempinho [contra burguês, baixe filmes e MP3!].

Gostei muito, chorei [estou meio melosinha ultimamente], e fiquei indignada de como somos facilmente manipuláveis, para o bem e para o mal.

Sim, pq no filme, as autoridades tentam manipular... Christine? [esqueci se é esse o nome da personagem da SEMPRE BELÍSSIM Jolie] para que ela acredite em algo que não existe.

Depois, a Igreja a manipula para levar sua história à mídia [foi bom pra ela, claro, mas não deixa de ser uma manipulação].

E de manipulação em manipulação, chegamos ao final do filme, o qual obviamente não vou contar.

EM TEMPO: Clint Eastwood voltou às telas há pouco, dessa vez no papel de ator, com "Gran Torino". Pretendo assistir em breve, mas já ouvi dizer que é muito bom!

2 de maio de 2009 12:34  

Eu quis dizer "SEMPRE BELÍSSIMA". A Angelina Jolie pra mim, não é apenas uma mulher excepcionalmente MARAVILHOSA [linda de tudo], mas é uma atriz muito competente, que abraça o personagem de um jeito q vejo poucos atores fazendo.

Enfim, com o perdão da expressão, ELA É FODA!

2 de maio de 2009 12:35  

Eu cheguei a assistir alguns trechos de Gran Torino, parece ser fodástico tb [sorry] rsrs

Agora sobre sobre a Jolie desconsiderando minhas opniões masculinas, acho o que diferencia ela das demais personas de hollywood é o talento acima de tudo, ela se encaixa em tudo.

resumindo, Ela é fóda [2]

2 de maio de 2009 12:49  

Poxa,eu tô com esse filme aqui e ainda não o vi!
Mas acredito que deva ser muito bom,Clint Eastwood manda muito bem SEMPRE!

3 de maio de 2009 11:35  

BlogBlogs.Com.Br