Acabei de ler uma notícia no Observatório da Imprensa [site já amplamente recomendado por esta que vos digita para todos que pretendem, ou sonham, ou imaginam seguir a carreira de jornalismo: vale a pena conferir] que, inicialmente, me chocou, depois me revoltou e por fim, me inspirou a escrever este post*.

A notícia: mais de 150 jornalistas no Sudão fizeram greve de fome nesta terça-feira, dia 04/11, protestando contra a censura prévia que o governo faz às escondidas. A constituição do Sudão garante a liberdade de imprensa, porém, nós brasileiros também sabemos muito bem como funciona essas coisas da Constituição: estar lá não garante que será cumprido.

Aí você pensa: Sudão? Onde fica o Sudão? Sudão é longe! Tem nada a ver com a gente. Mas é justamente nisso que você se engana. O Sudão está bem longe da gente, sim, mas a história da imprensa e a luta pela sua liberdade não estão tão distantes de nós. Não faz trinta anos e nós aqui no Brasil também lutávamos por uma imprensa livre. E a lut pela liberdade da imprensa não deve ser empreendida apenas por um ou outro jornalista, ou por um ou outro país. É uma luta que deve ser de todos.

Por que mesmo precisamos de uma imprensa livre das amarras do governo? Oras! Porque sem essas amarras a coisa já anda bem complicada, imagina tendo jornais, revistas, televisões e rádios apenas mostrando o lado bom da coisa? Apenas criando uma fantasia? Não seriam jornais e revistas e rádios e televisões, seriam clássicos de literatura, onde na maioria das vezes o bem prevalece. Precisamos de uma imprensa livre porque somos livres e temos o direito de ter variadas fontes de informação, com variadas opiniões.

[Talvez eu esteja falando um pouco do jornalismo utópico. Sonhar é preciso, viver não é preciso.]

Mas eu admiro esses jornalistas sudaneses que fizeram greve de fome para defender uma ideologia. Admiro porque eu mesma não sei até onde seria capaz de ir para defender minha profissão, meus ideais, aquilo no que acredito. Até onde você seria capaz de ir?

* um blog jornalístico ficar tantos dias sem atualização é uma heresia. Pedimos perdão aos leitores. Tentaremos não repetir essa desfeita!

2 comentários:

Fico admirada também. E sonho acordada, aqui mesmo da minha cadeira, que morreria de fome se fosse preciso. (Até porque sendo vegetariana seria difícil morrer de fome, rs).
Talvez não para defender minha futura profissão, que na prática fere muitos dos meus ideais, mas para defender aquilo no que acredito? Sim. Estou longe de ser o último degrau de ética e bom senso aqui na Terra, mas tento praticar isso diariamente, vale a pena.


Visite o blog, tá de cara nova (e bagunçado).

8 de novembro de 2008 20:56  

oi Aninha.. na verdade essa foi a minha 5a tattoo!
hahahahah

beijos.. beijos! te cuida bem!

11 de novembro de 2008 08:56  

BlogBlogs.Com.Br