Você, estudante de Jornalismo, está por dentro das últimas novidades com relação à sua carreira? Está sabendo pelo menos, da possível regulamentação de sua futura profissão? Está sabendo que em breve, você pode ser obrigado a ter o diploma universitário, se quiser realmente exercer a profissão? Não está sabendo? Pena. Deveria.

O portal Comunique-se divulgou essa semana o resultado de uma pesquisa feita com 2.232 pessoas cadastradas no portal [entre estudantes, professores e profissionais da área]. Talvez você se assuste, talvez ache normal, mas 73,9% desses pesquisados são a favor da obrigatoriedade do diploma universitário, sim. E digo mais: 68,4% do total de pesquisados acreditam ser necessário também a criação de um órgão como a OAB, no caso para os jornalistas.

Os dados apresentados pela pesquisa confirmam uma tendência já apresentada antes pela própria FENAJ [Federação Nacional dos Jornalistas], em pesquisa realizada em setembro com 2.000 pessoas. No caso da FENAJ, a pesquisa foi feita com pessoas de toda a sociedade, independente de ser do meio jornalístico ou não. O resultado foi bem parecido com o do portal Comunique-se: 74,3% se mostraram favoráveis à obrigatoriedade do diploma, e 74,8% apóiam a criação de um Conselho Federal de Jornalismo.

O Ministério do Trabalho também aponta com a possibilidade de criar um grupo de estudos para discutir a regulamentação da carreira. A discussão está ficando quente, e sim, os futuros jornalistas também precisam participar dela.

Você é a favor da obrigatoriedade do diploma? É contra? Sabe quais serão as conseqüências se o diploma deixar de ser obrigatório? Se isso será bom ou ruim para você e principalmente, para a sociedade? Sabe se é realmente necessário ter o diploma universitário?

Não vegete nesse momento na frente da tela, se preocupando com quantos amigos você tem no orkut ou quem está online no MSN. Pesquise, se informe, e opine!

8 comentários:

Eu sou contra a OBRIGATORIEDADE do diploma. Não sei dizer bem o motivo, mas eu tenho aqui pra mim que melhor é que não seja obrigatório...
Acho que tem a ver com algo relacionado a censura que eu sinceramente não sei explicar.
Essa é a minha opinião, sem fundamentos! hahaahaha

29 de outubro de 2008 20:33  

Se trata de uma questão importante,para quem deseja fazer ou já faz parte da área.
Pois quem tem algum interesse minimo,é capaz de saber,que o mercado de trabalho é arenoso.
Principalmente quando,estamos a questionar quanto a ética aplicada em cima dos profissionais,se faz IMPORTANTISSÍMA a obrigatoriedade,pois assim de certa forma impedimos que pessoas que não foram capacitadas para determinada função a exerça.

29 de outubro de 2008 23:49  

Hum, uma das coisas que eu mais me preocupa na Universidade é a tendência absurda que certos pesquisadores tem de fechar-se para outros olhares, outras possibilidades. A Universidade de laboratórios, hermeticamente separada da sociedade é a única que deseja que todos sejam especialistas, tenham quilos e quilos de formação...

Na verdade, eu acredito em outro caminho. O conhecimento se constrói através do múltiplo olhar, a dialética onde os consensos são construídos e o discurso científico não é usado para criar verdades absolutas, mas para servir de base para as discussões.

Na verdade, ao exigir que todos sejam jornalistas, o que se faz é olhar para uma classe profissional em detrimento dos objetivos desta profissão. O objetivo não é informar? Então pq tirar de mim o direito de, sem formação, informar as pessoas do meu jeito?

Não, eu sou contra. É preciso criar espaços dialéticos, de união, não catarses individualistas onde a opinião majoritária precisa se calar por causa de interesses de classe. E quem manda nas redações? São jornalistas? São jornalistas que decidem o que vai na primeira página?

não cometamos esse erro

E tenho dito...

30 de outubro de 2008 00:37  

Meninas, o blog está mais que linkado em nossos "parceiros".
Ótimas discussões e ótimo conteúdo.

Passo em breve pra me pronunciar. [Está tarde, vou dormir!]

30 de outubro de 2008 01:46  

Eu sou contra sim a obrigatoriedade do diploma – e acho que no fundo é o interesse corporativista de quem tem medo de mostrar serviço e competir por sua posição no mercado de trabalho. E sim, o fato de eu estar na faculdade de comunicação não muda isso – por que um economista que tenha feito eletivas que o capacitem a escrever em um jornal não vai ser um melhor jornalista econômico do que um formando de comunicação que não vive a realidade da economia por dentro?

31 de outubro de 2008 12:09  

Sem diploma vão sobrar PHDs em porra nenhuma, porque o Brasil já é o país do "jeitinho" e a lei de Gérson tá firme né?
E tipo assim, caguei, não estudo nem sou jornalista rs.

Seus leitores são ótimos ein dona! Posso apostar que se eu escrevesse isso no meu blog ia chover "caguei, nem sei ler." hahahahah.

Beijo na nádega esquerda ^^

3 de novembro de 2008 14:21  

Vou dar meu pitaco mesmo sem ser da área de Jornalismo/Comunicação e afins. Acho que tem que ser obrigatório sim. Aliás....para N outras profissões tb deveria ser obrigatório.

6 de novembro de 2008 07:34  

Dona, quero saber sua teoria de ser gorda e tals... dá pra ser??? rsrs

Beijundas ^^

(o post, não li desculpe. Volto mais tarde rs)

6 de novembro de 2008 14:26  

BlogBlogs.Com.Br